Esta é uma tradução da página de documentação original em inglês. Ajude-nos a torná-la melhor.

Sidebar

14 Agente JMX (Monitoração JMX)

14.1 Visão geral

A monitoração JMX é feita através de contadores JMX de uma aplicação escrita em JAVA. O Zabbix suporta este tipo de monitoração nativamente, através do módulo "Zabbix Java gateway", que foi introduzido no Zabbix 2.0.

Para recuperar de um host o valor de um contador JMX, o Zabbix server os requisita ao Zabbix Java Gateway, que utiliza-se da API de gerenciamento JMX para obte-los da aplicação JAVA.

Veja o manual sobre o Zabbix Java gateway para maiores detalhes sobre sua implementação.

14.2 Habilitando monitoração JMX remota em aplicações Java

Uma aplicação Java não necessita de nenhum software adicional, mas necessita ser iniciada com o parâmetro de linha de comando específico para habilitar o suporte à monitoração remota via JMX.

No mínimo, se você quer começar a monitoração de uma aplicação feita em java em um host local, sem definições específicas de segurança, você deverá utilizar os parâmetros abaixo:

java \
       -Dcom.sun.management.jmxremote \
       -Dcom.sun.management.jmxremote.port=12345 \
       -Dcom.sun.management.jmxremote.authenticate=false \
       -Dcom.sun.management.jmxremote.ssl=false \
       -jar /usr/share/doc/openjdk-6-jre-headless/demo/jfc/Notepad/Notepad.jar

Estes parâmetros informam ao Java para aceitar conexões JMX na porta 12345 e informa que não deverá ser requerida autenticação ou SSL.

Se, no seu caso, você precisa monitorar a aplicação a partir de outro servidor, existem vários outros parâmetros que poderão ser utilizados. Por exemplo, o próximo parâmetro inicia a aplicação aceitando conexões de outros hosts, não somente do host local.

java \
       -Djava.rmi.server.hostname=192.168.3.14 \
       -Dcom.sun.management.jmxremote \
       -Dcom.sun.management.jmxremote.port=12345 \
       -Dcom.sun.management.jmxremote.authenticate=true \
       -Dcom.sun.management.jmxremote.password.file=/etc/java-6-openjdk/management/jmxremote.password \
       -Dcom.sun.management.jmxremote.access.file=/etc/java-6-openjdk/management/jmxremote.access \
       -Dcom.sun.management.jmxremote.ssl=true \
       -Djavax.net.ssl.keyStore=$YOUR_KEY_STORE \
       -Djavax.net.ssl.keyStorePassword=$YOUR_KEY_STORE_PASSWORD \
       -Djavax.net.ssl.trustStore=$YOUR_TRUST_STORE \
       -Djavax.net.ssl.trustStorePassword=$YOUR_TRUST_STORE_PASSWORD \
       -Dcom.sun.management.jmxremote.ssl.need.client.auth=true \
       -jar /usr/share/doc/openjdk-6-jre-headless/demo/jfc/Notepad/Notepad.jar

A maioria destas configurações (se não todas) podem ser especificadas em /etc/java-6-openjdk/management/management.properties (ou onde quer que este arquivo tenha sido definido em seu ambiente).

Observe que se você precisar utilizar o SSL, você precisará alterar o script de inicialização startup.sh e adicionar o parâmetro -Djavax.net.ssl.* no Zabbix Java gateway, para que ele saiba onde encontrar as chaves e redes de confiança.

Veja monitorando e gerenciando usando JMX para mais detalhes.

14.3 Configurando interfaces e itens JMX na interface web do Zabbix

Com o Zabbix Java gateway em execução o Zabbix Server passa a saber onde encontra-lo e como encontrar as aplicações com suporte a JMX, o próximo passo é configurar os itens.

Configurando a interface JMX

Você começa criando uma interface JMX no host:

Adicionando um item Agente JMX

Para cada contador JMX que você estiver interessado você precisará adicionar um item do tipo Agente JMX associado à interface criada no passo anterior. Se você tiver configurado uma autenticação para a sua aplicação Java você deverá especificar também um usuário e senha no item.

A chave definida na imagem a seguir é jmx["java.lang:type=Memory","HeapMemoryUsage.used"], nesta definição existem dois parâmetros:

  • object name - representa o objeto nome de um MBean
  • attribute name - um atributo MBean com composição opcional e campos de dados separados por pontos

Veja a seguir os detalhes do item JMX.

Se você quiser monitorar um contador booleano que seja "verdadeiro" ou "falso", então você pode especificar o tipo de informação como "Numérico (inteiro sem sinal)" e o tipo de dados como "Booleano". O Zabbix Server irá armazenar os valores como 1 e 0, respectivamente.

Detalhes sobre Chaves de itens JMX

Atributos simples

Um objeto MBean nada mais é um texto que você define em uma aplicação Java. Um nome de atributo, por outro lado, pode ser mais complexo. Caso um atributo retorne um tipo primitivo de dados (um inteiro, texto, etc) não se preocupe, a chave será algo similar ao definido a seguir:

jmx[com.example:Type=Hello,weight]

Neste exemplo o nome do objeto é "com.example:Type=Hello", o nome do atributo é "weight" e provavelmente retornará um valor do tipo "Numerico (fracionário)".

Atributos retornando dados compostos

Pode ser um pouco mais complicado quando o atributo retorna dados compostos. Por exemplo: o nome do seu atributo é "apple" e retorna um "hash" representando seus parâmetros, como "weight", "color" etc. Sua chave pode ser algo similar ao exemplo a seguir:

jmx[com.example:Type=Hello,apple.weight]

É assim que o nome do atributo e o "hash" da chave são separados, com um ponto. Da mesma forma, se um atributo retorna dados compostos as partes serão separadas por pontos:

jmx[com.example:Type=Hello,fruits.apple.weight]


Problemas com pontos

Por enquanto tudo bem. Mas e se o nome do atributo ou a chave "hash" contiver o símbolo "."? Um exemplo:

jmx[com.example:Type=Hello,all.fruits.apple.weight]

Aí temos um problema. Como dizer ao Zabbix que o nome do atributo é "all.fruits", não apenas "all"? Como distinguir o ponto que é parte do nome do ponto que separa o nome de atributo e o hash de chaves?

Antes do Zabbix 2.0.4 o Zabbix Java gateway não conseguia gerir esta situação e os usuários tinham itens com o estado 'não suportado'. Desde o 2.0.4 isso passou a ser possível, tudo que você precisa é escapar os pontos com uma "\":

jmx[com.example:Type=Hello,all\.fruits.apple.weight]

Da mesma forma, se seu hash de chave contêm um ponto, você pode escapa-lo:

jmx[com.example:Type=Hello,all\.fruits.apple.total\.weight]


Outros problemas

O caracter de escape pode ser escapado também:

jmx[com.example:type=Hello,c:\\documents]

Se o nome do objeto ou o nome do atributo contiver espaços ou aspas duplas:

jmx["com.example:Type=Hello","fruits.apple.total weight"]

É isso que temos para o momento. Feliz monitoramento JMX!

Simple attributes

An MBean object name is nothing but a string which you define in your Java application. An attribute name, on the other hand, can be more complex. In case an attribute returns primitive data type (an integer, a string etc.) there is nothing to worry about, the key will look like this:

jmx[com.example:Type=Hello,weight]

In this example an object name is "com.example:Type=Hello", attribute name is "weight" and probably the returned value type should be "Numeric (float)".

Attributes returning composite data

It becomes more complicated when your attribute returns composite data. For example: your attribute name is "apple" and it returns a hash representing its parameters, like "weight", "color" etc. Your key may look like this:

jmx[com.example:Type=Hello,apple.weight]

This is how an attribute name and a hash key are separated, by using a dot symbol. Same way, if an attribute returns nested composite data the parts are separated by a dot:

jmx[com.example:Type=Hello,fruits.apple.weight]
Attributes returning tabular data

Tabular data attributes consist of one or multiple composite attributes. If such an attribute is specified in the attribute name parameter then this item value will return the complete structure of the attribute in JSON format. The individual element values inside the tabular data attribute can be retrieved using preprocessing.

Tabular data attribute example:

 jmx[com.example:type=Hello,foodinfo]

Item value:

[
         {
           "a": "apple",
           "b": "banana",
           "c": "cherry"
         },
         {
           "a": "potato",
           "b": "lettuce",
           "c": "onion"
         }
       ]
Problem with dots

So far so good. But what if an attribute name or a hash key contains dot symbol? Here is an example:

jmx[com.example:Type=Hello,all.fruits.apple.weight]

That's a problem. How to tell Zabbix that attribute name is "all.fruits", not just "all"? How to distinguish a dot that is part of the name from the dot that separates an attribute name and hash keys?

Before 2.0.4 Zabbix Java gateway was unable to handle such situations and users were left with UNSUPPORTED items. Since 2.0.4 this is possible, all you need to do is to escape the dots that are part of the name with a backslash:

jmx[com.example:Type=Hello,all\.fruits.apple.weight]

Same way, if your hash key contains a dot you escape it:

jmx[com.example:Type=Hello,all\.fruits.apple.total\.weight]
Other issues

A backslash character in an attribute name should be escaped:

jmx[com.example:type=Hello,c:\\documents]

For handling any other special characters in JMX item key, please see the item key format section.

This is actually all there is to it. Happy JMX monitoring!

Non-primitive data types

Since Zabbix 4.0.0 it is possible to work with custom MBeans returning non-primitive data types, which override the toString() method.

Using custom endpoint with JBoss EAP 6.4

Custom endpoints allow working with different transport protocols other than the default RMI.

To illustrate this possibility, let's try to configure JBoss EAP 6.4 monitoring as an example. First, let's make some assumptions:

  • You have already installed Zabbix Java gateway. If not, then you can do it in accordance with the documentation.
  • Zabbix server and Java gateway are installed with the prefix /usr/local/
  • JBoss is already installed in /opt/jboss-eap-6.4/ and is running in standalone mode
  • We shall assume that all these components work on the same host
  • Firewall and SELinux are disabled (or configured accordingly)

Let's make some simple settings in zabbix_server.conf:

JavaGateway=127.0.0.1
       StartJavaPollers=5

And in the zabbix_java/settings.sh configuration file (or zabbix_java_gateway.conf):

START_POLLERS=5

Check that JBoss listens to its standard management port:

$ netstat -natp | grep 9999
       tcp        0      0 127.0.0.1:9999          0.0.0.0:*               LISTEN      10148/java

Now let's create a host with JMX interface 127.0.0.1:9999 in Zabbix.

As we know that this version of JBoss uses the the JBoss Remoting protocol instead of RMI, we may mass update the JMX endpoint parameter for items in our JMX template accordingly:

service:jmx:remoting-jmx://{HOST.CONN}:{HOST.PORT}

Let's update the configuration cache:

$ /usr/local/sbin/zabbix_server -R config_cache_reload

Note that you may encounter an error first.

"Unsupported protocol: remoting-jmx" means that Java gateway does not know how to work with the specified protocol. That can be fixed by creating a ~/needed_modules.txt file with the following content:

jboss-as-remoting
       jboss-logging
       jboss-logmanager
       jboss-marshalling
       jboss-remoting
       jboss-sasl
       jcl-over-slf4j
       jul-to-slf4j-stub
       log4j-jboss-logmanager
       remoting-jmx
       slf4j-api
       xnio-api
       xnio-nio</pre>

and then executing the command:

$ for i in $(cat ~/needed_modules.txt); do find /opt/jboss-eap-6.4 -iname ${i}*.jar -exec cp {} /usr/local/sbin/zabbix_java/lib/ \; ; done

Thus, Java gateway will have all the necessary modules for working with jmx-remoting. What's left is to restart the Java gateway, wait a bit and if you did everything right, see that JMX monitoring data begin to arrive in Zabbix: